Atendimento:  (21) 2236-4422   /   (21) 2547-3079

CRIANÇAS DOS 6 MESES AOS 3 ANOS

Os pontos principais são a higiene cuidadosa, alimentação adequada, utilização de flúor de acordo com a orientação profissional e visitas regulares ao odontopediatra.
A higiene deverá ser realizada pelo adulto que tiver maior tempo para executar essa tarefa com regularidade, interesse e calma (mãe, pai, avó, etc.) e de acordo com as orientações recebidas pelo dentista odontopediatra pois, as crianças pequenas, ainda não têm habilidade para conseguir uma boa limpeza.
A partir da erupção do primeiro dentinho, escovar após cada refeição e antes de dormir. Assim que houver mais de um dente, passe também o fio/fita dental entre eles, nas faces laterais. Você poderá brincar com a criança para tornar essa experiência agradável. Ainda que a limpeza não seja perfeita, é muito importante porque você estará criando um habito positivo e educando o seu filho.
Sim, pois quando vierem os dentes permanentes você já terá criado o hábito e educado o seu filho.
Consulte o seu dentista. Uma escova de cabeça pequena e cabo reto, cerdas macias e planas é a mais adequada. Há várias marcas de escovas no mercado com essas características.
Em geral, uma escova de dentes dura 3 meses em boas condições. Isto varia muito de uma pessoa para outra. Ela deve ser trocada quando suas cerdas ficarem deformadas, o que prejudica a sua capacidade de limpeza.
Enquanto a criança não souber cuspir, a escovação deverá ser realizada sem pasta. Deverá também ser evitada qualquer solução para bochechos que pode ser engolida. É perfeitamente possível se fazer uma boa higiene sem pasta.
Quando for necessária complementação alimentar nos intervalos, ofereça lanches leves que não prejudiquem o apetite nas refeições maiores. Evite açucarados (refrigerantes, balas, chicletes, bolachas, mel). Tome cuidado com os "açucarados ocultos" (salgadinhos pães, salsicha, ketchup, mostarda e produtos industrializados em geral). Prefira sucos de frutas naturais, leite e, principalmente, queijos que neutralizam os ácidos que atacam os dentes.
Comunique às pessoas mais próximas (avós, tios, creche, etc) sua decisão de orientar a alimentação de seu, filho para prevenir as doenças bucais e convide-as a respeitar e cooperar para atingir esse objetivo. Ressalte que o carinho e a atenção são mais importantes do que as guloseimas.

Para não ser radical combine com seu filho um horário especifico no qual ele poderá saborear seus doces preferidos e faça, em seguida, uma higiene cuidadosa. Explique a ele, desde cedo, porque em sua casa se evitam doces prejudiciais à sua saúde oral.

Sim. Muitos medicamentos infantis são apresentados na forma de xaropes contendo grandes quantidades de açúcar. Enquanto durar o tratamento, redobre os cuidados com a higiene, escovando os dentinhos de seu filho sempre que for necessária uma dose desse remédio.
O antibiótico que mais poderá levar a manchas nos dentes de leite é a tetraciclina, quando administrada durante a gestação em grande quantidade e longa duração. 0 mesmo pode acontecer para os dentes permanentes quando administrado à criança logo após o nascimento.
A presença dos dentes de leite é muito importante porque preparam o caminho (guia) para a erupção dos dentes permanentes, mantendo em equilíbrio harmônico o crescimento das estruturas da face (dentes, ossos e músculos). Se forem perdidos fora de época (cárie ou acidente) podem causar sérios problemas aos dentes permanentes, como atraso no nascimento ou má posição ao nascer. Proporciona também uma mastigação e deglutição adequadas dos alimentos e a sua conseqüente digestão. Para a criança alimentar-se bem e com prazer é necessário que seus dentes estejam em bom estado, sem causar desconforto, para uma mastigação eficiente dos alimentos.

Também são importantes na articulação das palavras e na estética (se forem limpos e sadios a criança ficará motivada e valorizará a saúde bucal).

Um dente de leite comprometido seriamente por um processo de cárie poderá levar a uma infecção, acarretando a má formação do dente permanente.

Além disso, quando deparamos com crianças esteticamente comprometidas, percebemos que ocorrem nelas uma dificuldade de comunicação e integração social.

Crie uma imagem agradável do odontopediatra para a criança adquirir confiança nele. Procure transmitir uma atitude positiva e nunca utilize idéias negativas (injeção, dor, motor, etc.). A primeira visita ao odontopediatra deve acontecer por volta da erupção dos primeiros dentinhos de leite, ocasião em que os pais receberão orientações a respeito das causas e da transmissão da cárie, da alimentação, da limpeza dos dentes do bebê e do uso adequado do flúor. A educação em saúde assegura a chance de a criança crescer sem problemas bucais.
Rolar para cima