O BEBÊ SEM DENTES E O CUIDADO ORAL APÓS O INÍCIO DA DENTIÇÃO

A higiene oral do bebê sem dentes geralmente é dispensável. O bebe sem dentes só possui tecidos descamativos (gengivas e mucosas). Hoje em dia, muitas vezes os  bebês têm amamentação exclusiva até os seis meses, idade em que geralmente nascem os dentes, o leite materno tem anticorpos e outras coisas que podem colaborar para a saúde bucal. Manipular a boca da criança não é mais indicado.

Algumas vezes, o bebê pode ficar com um cheiro mais forte e com leite acumulando na língua. Nesses casos, a mãe pode pegar uma fraldinha limpa ou gaze com água filtrada passar suavemente nessa região para remover os resíduos.

O rompimento dos dentes na gengiva e o incômodo

Uma fase onde normalmente as crianças ficam incomodadas e apresentam maior salivação. Alguns pais relatam, também, que os bebês têm febre, mas devemos ficar de olho porque pode ser uma infecção não associada necessariamente ao nascimento dos dentes. A ideia é ajudar a suavizar o incômodo a partir de estratégias como o uso de mordedor que contém gel. Mordedores desse tipo podem ser colocados na geladeira (nunca no freezer) e proporcionam alívio sem medicamentos.

O começo da escovação

A indicação geral é que os cuidados comecem com o nascimento dos dentinhos, utilizando uma escova de dente com a cabeça pequena e cerdas macias, própria para crianças nessa idade. O creme dental deve ter flúor em uma concentração de padrão de 1000 a 1500 ppm. Essa concentração protege a criança sem causar problemas.

O que vai variar de acordo com a idade é a quantidade de pasta. Quando nascem os primeiros dentinhos se usa bem pouquinho, o equivalente a metade de um grão de arroz cru. Quando ela tiver basicamente todos os dentes de leite a quantidade aumenta para o tamanho de um grão de arroz. Quando ela faz quatro anos começa a usar um pouquinho mais, do tamanho de um grão de ervilha ou coloque a pasta de modo que ocupe o sentido transversal da escova. Essa é uma quantidade suficiente que não oferece risco por exemplo para uma fluorose e a criança estará protegida de forma eficiente.

Não é recomendável cremes dentais sem flúor ou com baixa concentração, uma vez que já foi comprovado que não são eficazes e deixam de oferecer a proteção que a criança tanto precisa. É recomendado escovar duas vezes ao dia (manhã e a noite) se a criança já ingere açúcar. Se for só o leite, pode ser apenas uma vez.

O açúcar na alimentação dos pequenos

O principal problema de saúde nessa fase da vida (até os cinco anos de idade) é a cárie dentária, e ela está relacionada diretamente a uma alimentação rica em açúcar. Devido a isso, é importante manter a saúde da criança monitorada por uma equipe multidisciplinar de saúde, como, por exemplo, o acompanhamento de um nutricionista e pediatra sempre que possível.

Odontologia para bebês, pré-natal e gestacional